Fernando Jacques de Magalhães Pimenta (Jax) - Entrevista

Fernando Jacques de Magalhães Pimenta (Jax) - Entrevista

MICROcontos MINI-poemas CURTAS reflexões para uma vida breve

 

 Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

FERNANDO JACQUES DE MAGALHÃES PIMENTA (JAX), nascido no Rio de Janeiro, 2/junho/1952. Tijucano, tricolor, salgueirense.

Diplomata de carreira, formado em Direito pela UFRJ. Mestrado em Ciência Política, Universidade George Washington, EUA

Livros: Traços e Troças (2015); Ibitinema e Outras Histórias (2016); No Ritmo do Jax (2019), Lamparina Luminosa, SP; Afinal de Contos... (2019), Illuminare, RS; Microcontos, Mini-Poemas, Curtas Reflexões para uma Vida Breve (2020), Assis, MG;

Antologias: Prosa e Poesia Brasileira, SOL, RJ; Contos de uma Primavera, Illuminare, RS; Coisas de Mãe, Assis, Uberlândia/Lisboa, Brasil/Portugal; JAX e outros Autores, Palavra É Arte, SP (2019); E-Book Microcontos de Humor de Piracicaba, 2019; Ditos e Feitos, Antologia de Contos e Crônicas, Recanto das Letras, SP (2020).

 

“Creio haver produzido um livro leve, de leitura fácil. Considero bastante acessível meu estilo de escrita, na forma e no conteúdo.”

 

Boa Leitura!

 

Escritor JAX, é um prazer contarmos com a sua participação na revista Divulga Escritor. Conte-nos, em que momento se sentiu preparado para publicar o seu livro “MICROcontos MINI-poemas CURTAS reflexões para uma vida breve”?

JAX -  Há uns quatro anos, experimentei produzir cinco ou seis microcontos, tanto na extensão máxima de seis linhas no Word quanto no reduzido tamanho de 140 caracteres. Como sempre tive estilo sintético de redação, gostei da experiência e passei a incluir esse gênero de texto nas histórias que habitualmente escrevo. Como, até o início de 2020, já contava com vários microcontos, além de mini-poemas escritos em boa parte nos anos 70, acertei publicar a obra com a editora Assis, cuja qualidade de trabalho eu muito apreciara, ao participar de antologia por ela publicada em 2019. Fui ainda mais estimulado a fazer o livro, ao ter microconto meu selecionado para o E-Book de Microcontos de Humor de Piracicaba no ano passado.

 

Apresente-nos a obra

JAX -  A obra compõe-se de textos de temática bem variada, que viajam da cidade ao campo, passando por situações de absurdo, de ridículo, de alegria e de tristeza. Trafegam entre o otimismo, o realismo e o pessimismo. Predomina o conteúdo de humor, típico de um autor metido a cartunista. A editora oferece perfeita síntese: “A presente obra já se abre apinhada de humor (...) em que o autor cria um título gigante para nomear textos curtíssimos e, ainda, dá ênfase à brevidade que mora na gramática: MICROcontos, MINI-poemas, CURTAS reflexões para uma vida BREVE. (...) Advérbios e adjetivos se unem em prol da frase. Então, de palavra em palavra, vai preenchendo a solidão que habita o verbo.”

 

Apresente-nos um dos textos publicados na obra.

JAX -  VAI GRAXA, DOUTOR?

A cena repetia-se toda vez que Praxedes ia à rodoviária.O pequeno engraxate vinha perguntar se ele não queria engraxar os sapatos. Metódico como era, Praxedes gostava de engraxá-los ele mesmo. Cansado, porém, de repetir a explicação ao menino, saiu-se com uma nova: “Meu filho, quem tem de brilhar na vida somos nós, e não os nossos sapatos”.

 

Cada texto tem um pedacinho do autor, comente sobre o momento de criação deste texto.

JAX -  A ideia da história surgiu de cenas vivenciadas, não na rodoviária, mas num aeroporto. Decidi escrevê-la, tendo como personagem central o Praxedes, que já “estrelou” outros contos e crônicas de minha autoria e é meio autobiográfico. Ele representa meu lado um tanto “cansado” das situações repetitivas, como as ofertas de serviços. Trata-se de um senhor bem metódico no seu dia-a-dia, que gosta de engraxar seus sapatos, arrumar seus livros e discos, manter a casa em ordem (quem quiser conhecê-lo melhor, pode ler “Praxedes, sua empregada e a ordem suprema”, além de outros textos de minha coluna no site da Divulgaescritor). Este microconto traz outra característica minha, que é brincar com o sentido das palavras, no caso, o verbo brilhar.

 

O que esperar da leitura de “MICROcontos MINI-poemas CURTAS reflexões para uma vida breve”?

JAX -  Tenciono, basicamente, divertir o leitor e, dependendo do texto, estimular alguma reflexão – não necessariamente curta (rs) – sobre diferentes temas: amor, amizade, cooperação v.s. competição, um pouco de tudo que transforma a nossa vida em uma “doideira” por vezes e contribui para torná-la, assim, ainda mais breve. Como indiquei antes, as histórias, no formato de prosa ou de poesia, cobrem assuntos bem variados, no intuito de “abraçar o universo” de desafios e sentimentos que nos cerca cotidianamente. Em muitos casos, exploro os jogos de palavras, a ambiguidade de sentidos que colabora para o absurdo da existência humana.

 

A quem indica leitura?

JAX -  A todos, de qualquer faixa etária, que, assim como eu, tenham na leitura um de seus passatempos favoritos. Creio haver produzido um livro leve, de leitura fácil. Considero bastante acessível meu estilo de escrita, na forma e no conteúdo.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

JAX -  Por meio do site da editora: https://assiseditora.com.br

 

O que a escrita representa para você? Comente como vem se desenvolvendo a escrita em sua carreira  literária?

JAX -  Desde os tempos de escola, gosto de ler e sonho fazer parte do “clube” de escritores e cartunistas. Minhas primeiras HQ começam ainda na infância ao passo que as crônicas datam da adolescência, no final dos anos 60. Meu primeiro livro, Traços e Troças, incluiu alguns textos dessa época. Depois de certa interrupção no hábito de contar histórias, voltei à carga por volta de 2011 e dali pra cá, somo cinco livros como autor individual e a participação em seis antologias. Ademais do prazer de criar, a escrita alimenta minha expectativa de comunicação com número crescente de pessoas, novos amigos que talvez nem venha a conhecer, mas animam meu sentimento de animal gregário. Acredito que meu estilo de escrita haja amadurecido e melhorado ao longo dos anos.

 

Quais os seus próximos projetos literários?

JAX -  Em 2021, conto em publicar livro de contos infantis, que estão prontos há quatro anos, mas ainda não puderam ser ilustrados, como eu desejava, por meus três filhos, que desenham bem melhor do que o pai. Penso também em uma reedição ampliada de “Ibitinema”, história principal do meu segundo livro, acompanhada de crônicas e contos mais recentes. Ibitinema narra os períodos de férias que passava no sítio de uma tia naquela localidade (situada na porção do estado do Rio de Janeiro limítrofe com a Zona da Mata mineira), o que se fazia por ali, as personagens e “causos” do lugar e da cidade vizinha de Pirapetinga. Além desses livros, espero continuar a publicar nos sites da Divulgaescritor, Recanto das Letras, bem como em revistas como a LiteraLivre.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor JAX. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

JAX -  Desejo que possam desfrutar de minhas “historinhas”. Além do excelente trabalho da Sra. Ivone Gomes de Assis na edição da obra, convido a atenção de todos para o primoroso prefácio de meu colega e bom amigo, embaixador Felipe Fortuna, escritor e poeta já consagrado por seu trabalho literário.

 

Divulga Escritor, unindo você ao mundo através da Literatura

Quer ser entrevistado? Entre em contato com nosso editorial, apresentaremos proposta.

Contato: smccomunicacao@hotmail.com

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor